top of page

A Escola de Sagres, a "NASA" do século XV



Os navegadores portugueses foram autores de feitos impressionantes, que em seu tempo eram realmente inacreditáveis para outros povos da Europa. Já em 1415, logo após a conquista da cidade de Ceuta, estavam velejando pela costa ocidental africana e explorando o Rio Congo na expedição de Diogo Cão, mostrando seu pioneirismo naval.

Os portugueses desenvolveram uma tecnologia naval revolucionária, unindo as disposições das velas latinas e circulares, usadas em naus e caravelas do século XV, fazendo que eles pudessem ir e voltar, de lugares nunca visitados.

Por trás dessa ciência, está o amplo domínio de instrumentos adaptados das viagens em terra, para o mar. Esse domínio foi fundamental não só para a navegação, e tudo que se emprega à ela, mas como para o processo de evolução científica, sendo base para os estudos de Copérnico e Galileu posteriormente, para que provassem o Heliocentrismo, por exemplo. As Naus construídas em Portugal eram equivalentes aos ônibus espaciais modernos, pois eram construídas para irem a lugares que nem se sabia a existência.

Os portugueses foram de fato os primeiros a pensar em um mundo globalizado comercialmente, séculos dos tempos que vivemos, era possível comprar em Lisboa, uma variedade de produtos que os europeus somente tinham ouvido falar. Os lusitanos foram o primeiro povo do mundo a manter comércio e moradia em quatro continentes já em 1506, foram os primeiros europeus a ter contato com os japoneses e indo-chinos, sem falar dos processos coloniais na América portuguesa.

A tecnologia portuguesa, foi o resultado de 200 anos de estudos náuticos do renascentismo europeu, que deu início aos pensamentos humanísticos, e a criação de tecnologias adaptadas para trazer luz aos novos povos, e aumentar o tamanho do mundo consideravelmente.

 

"Os portugueses são o povo que mostrou o mundo, para o mundo."

Mihoko Oka

investigadora da História.

 

fonte : https://escolanaval.marinha.pt/pt/aescolanaval/historia


102 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page