top of page

Comercial, Medicinal e Cultural.



A Cannabis Sativa e suas primas como o linho, e o algodão, mudaram a História do mundo, trazendo independência para uns, e importância para outros países. Mas o cânhamo exerce um papel especial. Sendo umas das primeiras plantas cultivadas pela humanidade, ela é sem dúvida um dos pilares de muitas tecnologias do mundo antigo.

Na Nigéria existiu uma cultura chamada NOK, datada do século II a.c, eles usavam cânhamo para a confecção de tecidos, usados na cobertura de casas e barracas, usadas em grandes viagens, uma tecnologia aprendida com os egípcios, que usavam na medicina e fabricação de celulose, planta de crescimento rápido, ela já mostrava seu potencial sustentável, substituindo as peles de pequenos animais, pela produção em larga escala. O mesmo também ocorre na China antiga de 2.500 a.c, onde os manuais fabricados em cânhamo, relatam tratamentos de saúde usando a erva.

O seu uso pode revolucionar a história, como no caso do uso dessa erva para produção de velas das naus, que garantiriam as longas viagens ao novo mundo, e também nos estudos atuais de produção de biocombustível sustentável, podendo facilmente substituir os atuais, poluentes e não renováveis.

O famoso hábito de fumar a “Macanga” (nome original da África Oriental), foi distribuída pelo mundo com o processo de escravidão negra, iniciado pela dinastia de Reis Mongóis da Índia no século XII, e sistematizada pelos europeus nos séculos seguintes. Popular entre os escravos, alguns livres, e misturado com a cultura ameríndia, que já cultivava tabaco. A erva se torna vital entre os habitantes das Américas, como produto que substituiria o linho, e foi até usada para a produção de papel na América do norte, o que tornou a erva muito mais popular por lá.

Durante o período da lei seca, ao movimento de contra-cultura, a erva sempre foi ligada as minorias, pois sustentou um papel fundamental na construção da sociedade estadunidense. E essa cultura foi transmitida de forma visceral pelo agentes neoliberalistas espalhados na América Latina, por conta da guerra fria, e a sua proibição imposta pelos EUA em 1965, continua gerando um atraso cultural e tecnológico para toda a sociedade mundial.

 

fonte : As 50 plantas que mudaram a história. Bill Laws. 2013


53 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page